Resenha FERVURA FEIRA NOISE - 21 de Abril


Fazer o Fervura, sem dúvida, foi um desafio. Seria a primeira empreitada do Coletivo, apesar de já trabalharmos com produção há quase quatro anos. Era como se fosse a primeira vez e de certa forma era, primeiro porque o Coletivo tinha novos componentes e novas idéias e segundo porque se tratava de nossa primeira parceria com o Circuito Fora do Eixo.

Nossa principal preocupação era com a data, dia 21 de abril, feriado no meio da semana e fim de mês, quando as pessoas geralmente estão sem grana. Pra piorar, o evento ocorreria 2 dias após a Micareta, festa que acontece durante intensos 5 dias na cidade. Mas apostamos em ter no Fervura um público diferenciado e que não aprecia tanto o que é oferecido na Micareta.

No fim constatamos que foi uma ótima aposta e Tiradentes acabou sendo um bom padroeiro, pois às 17 horas do dia 21, recebi uma ligação do balcão de ingressos do shopping pedindo mais ingressos com urgência, pois todos que havíamos disponibilizado já estavam esgotados e ainda havia uma grande procura.

E assim o público compareceu em peso, enchendo o Botekin, que apesar do nome é um espaço grande que comporta cerca de 400 pessoas. Mais de 230 pessoas compareceram ao evento, ansiosas por boa música.

A primeira banda a se apresentar foi a Calafrio, banda feirense que não tocava a um bom tempo na cidade, o que sem dúvida ajudou a atrair um público fiel, para ouvir músicas antigas e algumas composições novas que farão parte do próximo trabalho do grupo. O Fervura também foi a estréia do novo baterista do grupo, Alan, que fez uma apresentação surpreendente.

Já eram 19 horas e o público não parava de chegar. A Mini Box Lunar se preparava para o show. A banda amapaense era uma incógnita para a maioria, apesar da divulgação que fizemos. Quando o grupo (que faz parte do Coletivo Palafita do Amapá) iniciou seu show, a platéia ainda permaneceu meio tímida, mas a cada marchinha, balada brega ou psicodélica que a banda tocava, mais o encantamento do público aumentava. Então a apresentação da Mini Box Lunar se tornou uma grande festa e o Botekin virou palco de um maravilhoso baile de carnaval. Mal a banda encerrou sua apresentação e desceu do palco, as pessoas já buscavam informações com Caio, que transmitia o show ao vivo, via twitter: “quando eles voltam à Feira?”, “Eles irão participar do Festival Feira Noise?”.

Às 20:10 subia ao palco o Clube de Patifes, com o show de divulgação do novo cd, mais uma vez com a participação do DJ Don Maths , que trouxe algumas novidades e intervenções ao show da banda. Clube de Patifes fez uma apresentação energética e com grande participação da platéia. O grupo já tem público cativo na cidade e a força do show da banda pôde ser resumida nas palavras de Paulo de Tarso: “Cara, o que posso dizer? Toquei o show todo completamente arrepiado, mal lançamos o disco e o público cantou todas as músicas. Até o cover que fizemos eles cantaram! Incrível!”

A noite chegava ao fim, mas ninguém tinha intenção de ir embora. Faltava a Nevilton, banda paranaense que vem conquistando o Brasil através de suas apresentações em diversos festivais. Era uma das bandas mais esperadas da noite, por um público ansioso para ouvir sucessos como Pressuposto e O Morno, que compõem o EP da banda, lançado ano passado. A apresentação da banda foi intensa! Nevilton é fantástica no palco e o pequeno espaço disponível não impediu que fizessem um dos melhores shows de rock que Feira de Santana já viu. Já se aproximava às 23:00 horas, quando Nevilton decidiu homenagear o Rei do Baião Luiz Gonzaga, com o instrumental de Asa Branca. Entre o baião, forró e batidas de samba de roda, Don Maths subiu ao palco e começou a entoar antigas canções populares, tradicionais nas festas da cidade. Foi um belo momento de improviso!

Nevilton encerrou sua apresentação pouco mais de 23 horas. O primeiro Fervura Feira Noise chegava ao fim, já deixando saudades e ao mesmo tempo ansiedade pela próxima edição.

O saldo foi mais que positivo! O Feira Coletivo fez um ótimo trabalho, mostrando todo o potencial que tem, as bandas foram incríveis, e o público... ah, o público foi simplesmente maravilhoso!

Foi uma bela festa, uma noite de pura diversão. Que venham os próximos!



0 comentários:

Postar um comentário