Grito Rock de Feira está confirmado e já tem bandas escolhidas





Durante os dias 26 (sábado) e 27 (domingo) deste mês de março, no Espaço Nobre, Feira de Santana terá sua primeira edição do Grito Rock. O festival, que ocorre anualmente em várias cidades da América Latina sempre na época dos festejos carnavalescos brasileiros, abre uma opção para quem participa de alguma forma da cultura alternativa através da música, seja como produtor ou como público. Trata-se de um contraponto simbólico, um indicativo de mudanças importantes na cena do município.
O Grito Rock é uma produção do Circuito Fora do Eixo em conjunto com os coletivos e conta com parceria das Casas Associadas e apoio da plataforma Toque no Brasil. Festival filiado à Associação Brasileira de Festivais Independentes - Abrafin. Em Feira de Santana, a realização do evento está sob a responsabilidade do Feira Coletivo Cultural, cujas atividades são desenvolvidas há pouco mais de um ano e se encontram vinculadas à rede Fora do Eixo.
A opção por um line-up em que os nomes feirenses predominam quantitativamente é uma tentativa de promover a união entre os artistas locais. Uma vez que existe a oportunidade de mostrarem serviço, espera-se um empenho maior por parte delas em fundar parcerias e, assim, consolidar novos nichos. Além disso, a ideia de incentivar a profissionalização e fomentar a longevidade constitui uma das metas principais dessa iniciativa.

Por essa razão, vão se apresentar as bandas Lady Cocaine (hard rock estilo oitentista), NebulozA RocK (mistura de heavy metal, hard rock, punk e outros subgêneros), Metalwar (power metal tradicional), Calafrio (rock alternativo de acento grunge e pop), Efeito Zumbi (único representante do rap) e a recém-lançada Magdalene and the Rock and Roll Explosion (rock com influências de blues, punk e som de garagem. Pode-se notar que a seleção atendeu aos critérios de qualidade e diversidade, mostrando a riqueza do cenário.
As bandas de fora também já estão definidas. De Alagoinhas, Nute (nas fronteiras do punk e do hardcore) e Universo Variante (rock eclético que remete à Jovem Guarda e até mesmo ao samba) marcam presença. O grupo Quarteto de Cinco (rock, jazz, funk, soul e MPB no mesmo caldeirão) vem de Salvador, assim como a impagável Capitão Cometo e os Formidáveis Ladrões de Parafina da Terra do Nunca Extreme (rock básico, direto e muito bem-humorado). A Warcursed, de Campina Grande (PB), aparece representando o metal extremo nas variações thrash e death. Para completar o quadro, o Garboso traz de Vitória da Conquista um rock nacional climático e apoiado em tendências recentes.
Desde já, fica a certeza de que o fã do rock and roll e da música independente em geral não deve perder essa chance de gritar suas preferências. Confira o esquema organizado:

0 comentários:

Postar um comentário